quarta-feira, 17 de abril de 2013

SEMINÁRIO DE ARACAJU/SE


A publicação desta Reportagem no Blog é uma forma de apoio ao Pronunciamento de PAIM e a carta tão bem elaborada espelhando a realidade que o colega SOFREDOR e HUMILHADO pelos Deputados senhor Valter Almeida. Nela mostra o que passamos e almejamos e faz também um apelo para os mais de 8 milhões de aposentados que ganham o salário mínimo e os mais de 70 milhões de trabalhadores que um dia serão aposentados e que nessa condição ficará como nós se não nos apoiarem hoje.

O senhor Valter falou tudo que qualquer um de nós aposentados tinha a vontade e oportunidade para falar. Tivemos a sorte de que Semináriode Aracaju/SE fosse o canal de divulgação desse APELO. Esperamos que realmente os SENADORES incitem os DEPUTADOS e eles acordem para a realidade e votem o PL 4434/08 e também o PL 01/07 sem esqucer da derrubada do FATOR.

Se ainda continuarmos sendo desprezados, humilhados e esquecidos devemos sim tomar uma posição e mostrar a estes Mandatários que podemos trocar eles por outros que possam rever nossas propostas. Vamos em frente e não devemos arredar o pé de nossas reivindicações. A HORA É AGORA.

Aposentados 16/4/2013 7:41:54 » Por Richard Casal Atualizado em 16/4/2013 8:12h Paim comenta no Senado a polêmica carta lida no Seminário de Sergipe Senador cumprimentou a inteligência do pernambucano Valter Almeida, autor do documento RSS Share on twitter Share on orkut Share on facebook Share on email More Sharing Services

Durante o 1º Seminário dos Aposentados realizado em Aracaju/SE foi lida uma carta muito bem redigida pelo pernambucano Valter Almeida endereçada ao senador Paulo Paim, que ouviu atentamente a narratida do documento. Em resumo, o texto cobrava uma pressão maior dos senadores aos deputados federais, que são os responsáveis pelo "engavetamento" das maioria dos projetos dos aposentados que tramitam vagorosamente pelo Congresso Nacional. O senhor Valter Almeida sugeriu inteligentemente que o Senado faça uma espécie de "greve", não votando mais os projetos da Câmara, até que os deputados federais coloquem em pauta os projetos dos aposentados. A carta ainda questiona o senador Paulo Paim sobre sua saída do Partido dos Trabalhadores, afimando que o PT não mais comunga dos mesmos ideais sociais e também não mais o prestigia como deveria. O texto é polêmico, apartidário, muito bem alicerçado e combativo. Após ouvir atentamente a leitura desta carta, Paim teceu comentários, não se esquivando em momento algum de cada questionamento. Ele prometeu comentar o texto na tribuna do Senado e fez isso na noite de segunda-feira, durante seu pronunciamento na tribuna, que foi transmitido ao vivo para todo o território nacional. Veja abaixo a transcrissão da Carta de Valter Almeida: Prezado Senador Paulo Paim, não sei se eu estou sentindo algo que não existe ou se é impressão minha. O fato é que eu sinto no ar um silêncio macabro e até fúnebre a respeito de uma solução que resolva os problemas dos aposentados do RGPS que recebem acima de um salário mínimo. A solução mais consistente que eu vejo, Caro Senador é ainda os projetos de sua autoria que não são votados e que se encontra de maneira vergonhosa trancada na gaveta da Câmara por ordem da PRESIDENTE e dos seus aliados que não tem nenhum compromisso com os aposentados, se caracterizando, na minha concepção a ser até preconceito e com isto uma desobediência a nossa CONSTITUIÇÃO. Os seus projetos Caro Senador, é ainda a nossa principal esperança, porque se forem votados e aprovados sem remendos pela a Câmara, tudo estará resolvidos mesmo que a Presidente vete, que com certeza ela irá fazer, é só o Congresso criar vergonha e derrubar este veto. Entretanto eu acho que isto ainda é um sonho e ao mesmo tempo um pesadelo porque eu acredito, e tenho certeza que muitos aposentados também, não estão mais confiante de que isto possa acontecer, a não ser que outras providências sejam tomadas por nós os aposentados com ajuda dos que dizem que estão do nosso lado. Na minha maneira de ver os aposentados, os trabalhadores que serão os aposentados de amanhã e todos os seus familiares, tem que ter brio, vergonha na cara, dignidade e deixar de serem masoquistas e nas eleições de 2014 não votarem nestes carrascos de aposentados e trabalhadores do Brasil. Quanto aos outros que dizem nos apoiar como as Centrais Sindicais, eu sugiro que esclareçam os trabalhadores que eles serão os aposentados do futuro e que eles, até para o seu próprio bem, fiquem do lado dos aposentados nesta guerra que também é deles e assim ficaremos fortes e com certeza as nossas chances de vitória será quase certa. Os sindicatos podem até fazer greve porque não? Já que se trata do futuro dos trabalhadores. Quanto aos poucos parlamentares que falam que estão do nosso lado, tem que demonstrar a sua lealdade e tomar atitudes que nos prove os seus apoios. Por exemplo: o Senado que aprovou os seus projetos por unanimidade porque não obriga a Câmara a votar os projetos dos aposentados? Ai pode surgir à pergunta, como obrigar a Câmara a votarem estes projetos, é simples é ter dignidade e já que os Deputados não votam projetos que são enviados pelo o Senado, o Senado também não vote os projetos que vierem da Câmara e esta teoria Senador Paim partiu do Senhor em um de seus pronunciamentos. Como projetos eu sugiro que se faça em caráter de urgência, inclusive a suas votações um que acabe com o voto secreto e outro que defina como prioridade de votação nas duas casas Senado e Câmara aqueles projetos por ordem de data, ou seja: um projeto mais recente não poderia ser votado primeiro do que outro mais antigo e seguir o mesmo raciocínio que norteia a votação das medidas provisórias que tem que ser votadas se não tranca a pauta e também os vetos se não forem apreciados e votados com trinta dias trancaria a pauta das duas casas. Estas são as minhas sugestões, Prezado Senador Paulo Paim. Como o Senhor ver nós aposentados temos sugestões que tenho certeza que resolveria muita coisa neste País inclusive organizar a bagunça que ocorre no Congresso nacional porque é um absurdo que projetos recentes sejam votados primeiro do que outro que já tem cinco anos, isto é uma vergonha, uma covardia, como confiar numa instituição que só votam projetos de interesse próprio ou quando gera milhões de votos para suas permanências no poder. Tudo isto que eu escrevi é o meu ponto de vista e tenho absoluta certeza que é também, de todos os aposentados, entretanto não tenho muita esperança que vá causar algum efeito lá no Congresso e tenho motivo para pensar assim mais eu vou continuar escrevendo e lutando, fazendo vídeos no You Tube, mesmo porque estou exercendo o meu direito constitucional e praticando a DEMOCRACIA de maneira dura e firme mais honesta e verdadeira. Para encerrar Paulo Paim eu tenho que pedir ao Senhor e acho que tenho o respaldo não só dos aposentados mais de milhões de outros irmãos brasileiros, que o Senhor pense e reflita com a possibilidade de deixar este partido o PT porque Senador eu já admirei muito o Senhor Luiz Inácio Lula da Silva eu lia tudo sobre ele, sabia do todo o programa do partido dos trabalhadores que era uma maravilha e que prometia corrigir com as injustiças que foram cometidas contra os aposentados, entretanto Senador não foi nada disto, foi tudo ao contrário e a nossa situação se agravou mais ainda, sem falar em outras promessas não compridas e no aumento dos escândalos e corrupções que continuamos a presenciar com indignação todos os dias em nosso querido Brasil. Eu faço este pedido Senador porque eu acho muito difícil que seus projetos a respeito dos aposentados sejam aprovados. Este partido não lhe prestigia Senador, não sei por que o Senhor fica no partido no qual não tem a menor identificação com os seus ideais políticos. O Senador seria bem vindo em qualquer outro partido desde que não seja da base do governo e com certeza o Senhor teria a chance de ser candidato e até eleito Presidente da República, eu mesmo e a minha família votaria com bastante orgulho no Senhor, só não votaria no Senhor se fosse candidato pelo o PT. VALTER ALMEIDA – APOSENTADO EM RECIFE-PE Cobap − Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas ST SHCS CR QUADRA 507 BLOCO A LOJA 61 - ASA SUL - BRASÍLIA / DF CEP 70.351-510 Fone: (61) 3326-3168

Nenhum comentário:

Postar um comentário